Wells Fargo criará stablecoin para transações internas

Wells Fargo criará stablecoin para transações internas

Batizada de Wells Fargo Digital Cash, a stablecoin será lançada pela gigante financeira Wells Fargo. O token será pareado ao dólar

Wells Fargo criará stablecoin para transações internas

Por Redação

Está prestes a nascer mais uma criptomoeda nos Estados Unidos. Batizada de Wells Fargo Digital Cash, a nova stablecoin será lançada pela gigante financeira Wells Fargo. O token será pareado ao dólar e será executado na primeira plataforma de blockchain da empresa. 

Inicialmente, a stablecoin da Wells será usada em um piloto para liquidação interna nos negócios da empresa. A companhia informou ainda, por meio de comunicado, que o token permitirá liquidar pagamentos internacionais através de sua rede global. O primeiro teste já foi concluído entre os EUA e o Canadá e foi um sucesso.

“Como resultado da digitalização crescente dos serviços bancários em todo o mundo, vemos uma demanda crescente para reduzir ainda mais o atrito em relação às fronteiras tradicionais, e a tecnologia atual nos coloca em uma posição forte para fazer isso”, afirmou Lisa Frazier, chefe do Grupo de Inovação da empresa.

Stablecoin da Wells terá tecnologia DLT

A Wells Fargo afirmou ainda que a stablecoin será movimentada por meio da tecnologia de contabilidade digital (DLT). Com isso, será possível realizar transações praticamente em tempo real, sem impacto na conta subjacente, lançamentos de transações ou infraestrutura de reconciliação.

Ela declarou ainda que o DLT é promissor para uma variedade de casos de uso. A rede DLT interna será um utilitário corporativo reutilizável para o Wells Fargo criar e implantar vários aplicativos baseados na tecnologia.

“Estamos animados para dar esse passo significativo na aplicação da tecnologia ao banco de maneira material e escalável. O Wells Fargo Digital Cash tem o potencial de permitir que o Wells Fargo remova barreiras às interações financeiras em tempo real em várias contas em vários mercados em todo o mundo ”, ressaltou.