A Transfero segue consolidando seu posicionamento voltado ao público investidor, nos veículos de mídia brasileiros. Ao longo deste ano, a empresa foi mencionada diversas vezes, com destaque para o BRZ e os fundos de investimentos lançados pela empresa no fim do ano passado.

Veja abaixo algumas das menções:

O Infomoney destacou que o site de tecnologia Hacker Noon divulgou a lista das trinta personalidades mais influentes do mundo no setor de criptoativos. E que o CEO da Transfero Swiss AG  Thiago Cesar ficou na na 11ª posição, acima de gente importante da indústria de blockchain, como Tyler Winklevoss, um dos gêmeos rivais do Facebook, e Vitalik Buterin, fundador da moeda digital Ethereum. O assunto também foi destaque na Isto É Dinheiro, Criptonizando e Webitcoin.

A maior participação feminina no mercado de criptomoedas – e de investimentos em geral – foi destaque no Cointelegraph, que repercutiu a entrevista concedida ao PanoramaCrypto pela head de Business Development da Transfero Swiss, Juliana Walenkamp. O veículo destacou que o Bitcoin e outras criptomoedas devem no futuro trazer empoderamento – e não apenas às mulheres.

Os fundos de hedge crypto da Transfero também foram destaque na imprensa. O Infomoney publicou um levantamento com os principais fundos de criptomoedas do país e os da Transfero se destacaram ao longo de 2019 como os mais rentáveis. O site Eu quero Investir também repercutiu a notícia.

O Cointelegraph noticiou que o BRZ movimentou cerca de US$ 35 milhões em sete meses e que a projeção para 2020 é superar US$ 10 milhões por dia em volume de negociação e alcançar o total de US$ 250 milhões transacionados até o final do ano. A stablecoin também foi destaque no Valor Investe e no Estadão

O CEO da Transfero Thiago César escreveu um artigo para o Money Times destacando a importância de a empresa se estabelecer na Suíça e como o ambiente de negócios naquele país favoreceu o crescimento da asset.

O Cointelegraph repercutiu a fala do head de Investimentos da Transfero Swiss, Carlos Russo, de que “todo adulto” deveria ter Bitcoin (BTC) em seu portfólio de investimentos, noticiada no PanoramaCrypto.