O terceiro halving do bitcoin aconteceu no início desta semana, cercado de muita comemoração. Afinal, a partir do evento, a criptomoeda ficou mais escassa e mais protegida contra a perda de valor inerente às moedas fiduciárias diante da atuação dos seus emissores. Foi o que destacaram alguns dos principais influenciadores na área de criptomoedas, no Twitter, a rede social preferida deles. Veja o que disse cada um:

O co-fundador e sócio da Morgan Creek Capital, Anthony Pompliano, ou simplesmente, Pomp, comparou o halving em contraposição ao afrouxamento monetário promovido pelo Fed, o banco central norte-americano.

O youtuber Eric Carl Martin foi na mesma direção, acrescentando que nenhum governo pode impedir que a criptomoeda sofresse restrição monetária.

Ele destacou ainda que a inflação do bitcoin a partir do halving está oficialmente menor do que a inflação do ouro, metal precioso escasso na natureza que tem servido ao longo dos anos como ativo de proteção contra crises.

Cameron Winklevoss, fundador da primeira exchange totalmente regulada dos EUA, ressaltou a mensagem deixada no bloco 629,999 na blockchain do bitcoin em homenagem ao criador do bitcoin, Satoshi Nakamoto, e com uma crítica ao Fed.

Seu irmão e também sócio na Gemini, Tyler Winklevoss, disse que o ouro sempre foi o hedge natural contra inflação, mas antes da invenção da internet e do bitcoin.

Até o entusiasta do Bitcoin Cash, uma criptomoeda criada a partir de um dos forks do bitcoin, celebrou o halving da moeda rival, mas não sem criticar as altas taxas de transferência do ativo.