O relatório Transfero Research de janeiro analisa o atual ciclo do bitcoin. O documento — elaborado pela equipe de research da Transfero Swiss — destaca que a alta da criptomoeda líder começou depois do halving do bitcoin, e é “uma oportunidade ímpar, porém de natureza limitada”.

Em 2020, aconteceu o terceiro halving do bitcoin. Este evento ocorre a cada vez que a rede gera 210 mil blocos, o que acontece, aproximadamente, a cada quatro anos. A previsão para este evento faz parte do próprio algoritmo do bitcoin. Na prática, o que acontece é a redução, pela metade, da recompensa aos mineradores da moeda digital.

Além disso, o documento afirma que os ciclos do mercado de crypto dão origem também a muita inovação. Entre as boas novidades recentes nessa área, o texto cita, por exemplo, os projetos Chainlink e Yearn.Finance. A íntegra do relatório está no Medium da Transfero.

Transfero Research aponta papel do investidor institucional no bitcoin

O Transfero Research lembra, ainda, o papel dos investidores institucionais no meio crypto, com forte compra de bitcoins. E aborda a possibilidade de avanços na regulação desse mercado. No entanto, diz o relatório, as novas regras podem acabar surtindo efeito oposto. Ou seja, podem levar mais usuários para o DeFi (finanças descentralizadas), um segmento mais difícil de ser controlado pelo governo.

Além disso, o Transfero Research ainda analisa o papel que as criptomoedas devem ter em 2021 e outras perspectivas para o crypto no ano. E também como as moedas digitais vão se relacionar com o câmbio.

Olhando para 2020, o relatório analisa a correlação entre o mercado tradicional e o comportamento do bitcoin. E isso não foi visto apenas no exterior, mas também na bolsa brasileira e com o ouro. O texto traz também algumas das lições que o último deixou, como o que o mercado faz em períodos de alta volatilidade e como é o comportamento após fortes quedas.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.