O ano de 2021 começou positivo para os fundos de criptomoedas e carteiras administradas da Transfero Swiss AG. Todos esses produtos fecharam janeiro de 2021 em terreno positivo. Primeiramente, o principal destaque foi a carteira TSAG Libra Top 10, que rendeu 59,76% (em BRL) nesse mês. 

Esse portfólio é formado pelos dez ativos digitais com maior market cap. De tempos em tempos, os ativos são redistribuídos. De forma que a estratégia mantenha 10% de participação para cada ativo digital. O TSAG Libra e o TSAG Libra Fund são uma maneira de investir em criptomoedas acompanhando o mercado. Além disso, é uma alternativa de diversificar o investimento para acompanhar o valor das maiores criptomoedas. 

Advanced busca rentabilidade em criptomoedas maior do que a do mercado

Em segundo lugar, o TSAG Advanced Fund teve ganhos de 33,49% (em USD) em janeiro de 2021. Fundo e carteira de mesmo nome buscam identificar tendências na compra e venda de criptomoedas. Assim, conseguem identificar oportunidades para obter ganhos.

Além disso, o portfólio TSAG Advanced, com rendimentos de 33,46% (em BRL), fecha o top três de janeiro, de acordo com o Transfero Report. O TSAG Advanced Fund e o TSAG Advanced são para investidores qualificados e profissionais que querem investir em criptomoedas. Ambos buscam uma rentabilidade em criptomoedas maior do que a do mercado.  

investir em ouro
Como investir em ouro e criptomoedas com fundos de investimento

Por outro lado, o TSAG Counter Cyclical Fund fechou janeiro com alta de 1,66% (em USD) e o TSAG Counter Cyclical portfolio, 6,94% (BRL). O objetivo do fundo é expor o investidor a ativos não correlacionados com o mercado de ações, com alta expectativa de rentabilidade. Essa combinação forma a estratégia base desse fundo de investimento em criptomoedas. Além disso, é uma forma de se expor às criptomoedas com risco reduzido. 

Muito se questiona sobre como aplicar em ouro no mercado: o TSAG Counter Cyclical é uma forma de investir numa carteira composta por ouro e bitcoin. Ambos os ativos são considerados como reserva de valor por serem escassos e, por isso, protegidos contra a desvalorização das moedas nacionais e também propícios como proteção contra os vales dos ciclos econômicos.

Demais fundos de investimento e carteiras da Transfero

Em conclusão, os demais fundos de criptomoedas e carteiras administradas da Transfero Swiss também fecharam em alta. Primeiro, o TSAG Conservative Fund fechou em alta de 0,92% (em USD). Segundo, o TSAG Conservative portfólio, de 1,45% (em BRL). Os fundos e carteiras Conservative atuam na busca de assimetrias de preços do bitcoin entre países e exchanges. Ao mesmo tempo, eles podem alocar parte do capital em estratégias quantitativas. 

Como funcionam os fundos de investimento em criptomoedas

Os fundos de investimento em criptomoedas da Transfero são voltados a clientes institucionais e investidores profissionais. Por exemplo, são uma alternativa para fundos de pensão que não podem ter custódia direta de criptoativos. Além disso, incluem pessoas físicas de alta renda e patrimônio. Por último, investidores pessoa jurídica, como outros fundos e family offices. 

Como ainda não há um reconhecimento dos criptoativos como um ativo financeiro no Brasil, a gestora escolheu as Bahamas para sediar seus fundos de criptomoedas. Os fundos de investimento em criptomoedas brasileiros existentes até o momento são feeder funds ou fundo de fundos. Ou seja, são fundos de investimento que investem em outros fundos internacionais expostos a criptomoedas.  

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.