O terceiro halving do bitcoin ocorreu nesta segunda-feira (11/05) às 16h23 (horário de Brasília), quando foi minerado o bloco 629999 da blockchain do bitcoin. No momento do halving, o preço do bitcoin estava no patamar dos US$ 8.500, com o ativo registrando uma dominância de 67% em relação aos demais criptoativos. A equação que resulta no fechamento do bloco antes do halving foi resolvida pela mineradora F2pool. Ao todo, o bloco registrou 2.481 transações, num total de 11.357,69 BTC – ou aproximadamente US$  96,5 milhões na cotação do momento do halving.

A partir do bloco 630.000 a recompensa paga aos mineradores para resolver um bloco cai pela metade, de 12,5 BTC, para 6,25 BTC. Ou seja, até o próximo halving, a emissão de novos bitcoins é 50% menor do que no momento anterior ao terceiro halving. Estima-se que o próximo halving ocorra daqui a quatro anos, ou mais precisamente, 1.384 dias.

Desde que o primeiro bloco bitcoin foi gerado em 2009, ocorreram três halvings. Eles ocorrem a cada vez que 210 mil blocos são gerados, ou aproximadamente uma vez a cada quatro anos, conforme definido no algoritmo do bitcoin. O primeiro halving ocorreu em 2012, reduzindo a recompensa original do bloco de 50 BTC para 25 BTC. O segundo foi em 2016, com a recompensa caindo de 25 para 12,5 BTC.

halving bitcoin
Os halvings devem continuar ocorrendo até o ano de 2140, quando será gerado o último dos 21 milhões de bitcoins – serão ao todo 32 eventos de halving. A essa altura, a recompensa por cada bloco gerado deverá ser de 1 satoshi (0,00000001 BTC), a menor unidade do bitcoin. No momento da publicação, o número de bitcoins em circulação era de 18,37 milhões, de acordo com o Blockchain.com.

Terceiro halving do bitcoin está na tese especial da Transfero

O halving é visto pelo mercado com importante gatilho de preço da criptomoeda. No halving de 2012, o preço da criptomoeda saiu de US$ 10 para buscar o patamar de US$ 1.000. No halving seguinte, o bitcoin chegou a ir até US$ 17 mil, para se estabilizar na faixa dos US$ 10 mil. A partir de agora, o bitcoin tende a fazer o movimento para buscar o patamar de US$ 100.000, segundo o modelo matemático stock-to-flow.

O halving do bitcoin é inclusive um dos pilares da tese especial da Transfero Swiss de que os criptoativos serão os ativos de melhor performance nos próximos dois anos. E segundo o head of Research and Portfolio Management da Transfero Swiss, Carlos Russo, ele ainda não havia sido precificado pelo mercado.