O avanço de soluções digitais com base em tecnologia blockchain vão levar ao fim da declaração de imposto de renda, diz Hartwig Hoffmann, da área de tributação internacional da EY. “Isso é garantido, a questão é quando”, afirmou. E acrescentou que isso acontecerá mais cedo do que se pensa. As afirmações foram feitas durante palestra no CryptoValley Festival 2020.

Porém, para que isso aconteça, é necessário que os países estejam no nível 5 do modelo de administração de impostos. Este é o nível máximo na escala que mede a digitalização das trocas de informação sobre imposto de renda.

No nível 1, há um formulário eletrônico padrão anual, obrigatório ou opcional, com dados de renda. Já no nível 4, as autoridades fazem análises cruzadas das informações. Neste nível, os contribuintes recebem um retorno do governo sobre a análise e têm tempo para responder. O nível 5 permite que os governos captem os dados por si próprios, sem o preenchimento de formulários.

Segundo Hoffmann, a Polônia está no nível 5; países como Brasil e Rússia, no nível 4; enquanto os EUA estão no nível 1. Esta diferença se explica pelo perfil destes mercados. De acordo com o especialista, como Brasil e Rússia têm problemas com a shadow economy, é importante um maior controle do governo.

Com blockchain, cobrança de imposto sobre operações ficaria mais fácil

Para Hoffmann, a tecnologia blockchain facilita essa mudança para um controle maior das operações, evitando, assim, fraude de impostos. Ele citou como exemplo a tokenização de ativos. Se receber a chave da blockchain dos tokens, o governo já poderia gerar a cobrança do imposto.

A blockchain também ajuda a garantir uma identificação clara do IVA, o imposto sobre valor agregado, principalmente em operações com pessoas de diferentes países.pandemiaOlhando para o mercado de forma mais ampla, Vishal Kahate, Analytics Manager da KPMG, ressaltou o efeito da pandemia do Covid-19 na digitalização. Ressalvando os aspectos negativos do Covid-19, ele avalia que “a pandemia teve resultado positivo na adoção de plataformas digitais”.

Soluções digitais permitem automatizar criação de relatórios

Assim, ele vê uma tendência das empresas querendo se tornar digitais. Mas lembra que, neste contexto, é importante entender como a tecnologia pode “melhor nos atender”. Além disso, com a pandemia e, consequentemente, mais atendimentos remotos, se tornou ainda mais relevante compreender como melhor servir ao cliente e melhorar sua experiência.

Os serviços digitais, contudo, vão além da relação com o cliente. Eles envolvem, ainda, processos internos da empresa. Uma das soluções da KPMG permite, por exemplo, automatizar a criação dos relatórios que gestores precisam gerar periodicamente com informações sobre produtos. Eles precisam incluir dados legais e o histórico do desempenho, entre outros. Há, ainda, soluções digitais que possibilitam que o controle central da companhia acompanhe as diferenças na regulação em cada região em que opera.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.
Quer saber mais sobre o mercado crypto?