Embora o Ethereum (ETH) deva passar por atualizações, o aumento do volume de operações na rede tem causado alguns problemas, como lentidão e elevação dos custos de transação. Em função disso, algumas blockchains, como a Solana e a Binance Smart Chain, que usam smart contracts, vêm atraindo a atenção de novos projetos. Ambas crescem juntamente com o grande impulso das finanças descentralizadas (DeFi).

No caso da Solana, os mecanismos de consenso de prova de história (PoH) e prova de aposta (PoS) aumentam a escalabilidade; além disso, uma de suas principais promessas é de que os usuários não serão surpreendidos com o aumento de taxas e impostos. Já a Binance Smart Chain tem a vantagem das operações rápidas da Binance Chain, com um ambiente completo para desenvolvimento de aplicativos descentralizados de alto desempenho.

Novas plataformas solucionam problemas que o Ethereum não resolveu

A Ethereum ainda permanece sendo a blockchain mais popular para projetos de terceiros. No entanto, segundo o especialista Kain Warwick, fundador do protocolo de liquidez de derivativos Synthetix, as plataformas Solana e Binance Smart Chain estão crescendo por resolverem problemas que o ETH não consegue solucionar.

De acordo com ele, o ritmo de crescimento do Ethereum permitiu que outras redes se destacassem. “Enquanto a comunidade ETH debate melhorias, outros projetos estão trabalhando e ganhando terreno para superá-la”, disse Warwick, segundo o Criptofacil.

Por que Solana concorre com o Ethereum?

Além da capacidade de processar 50 mil transações por segundo, em 2020 a Solana lançou o Wormhole, uma funcionalidade que faz a integração com a rede do Ethereum. Assim, segundo a empresa, os usuários podem mover ativos tokenizados entre projetos, plataformas e comunidades já existentes.

A Solana também está arrecadando uma quantia estimada entre US$ 300 e US$ 450 milhões, conforme nota do Decrypt, com o objetivo de se tornar um ambiente específico para operações descentralizadas.

Outro fato de destaque é o token nativo (SOL)  da Solana teve grande valorização em 2021, passando de aproximadamente US$ 2 no início de janeiro para mais de US$ 55 (em 17 de maio). No momento em que essa matéria foi escrita, a moeda sendo negociada por pouco mais de US$ 42.

Qual a proposta da Binance Smart Chain?

A Binance Chain, da moeda BNB, é otimizada para operações de trading ultrarrápidas, embora não tenha flexibilidade de programação. Por isso, foi criada uma nova blockchain para o desenvolvimento de aplicativos descentralizados de alto desempenho – a Binance Smart Chain (BSC).

A BSC é baseada em smart contracts, que permitem ganhos de escalabilidade, operando de forma integrada à Binance Chain. Por ser compatível com a Ethereum, ela simplifica a migração de aplicações entre as duas redes. Além disso, os usuários podem transferir ativos entre elas.

Ela usa o chamado Proof of Staked Authority (ou PoSA), que permite que os participantes façam staking de BNB para se tornarem validadores. Assim, ao proporem um bloco válido, eles recebem as taxas das transações incluídas nesse bloco. O intervalo entre blocos no BSC é de três segundos, em comparação aos 13 segundos no blockchain Ethereum.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.