Os fundos de hedge de criptomoedas estão ganhando cada vez mais espaço. Esses fundos investem em criptoativos e startups de blockchain. A própria Transfero lançou seus fundos de hedge no ano passado. Diante desse cenário, o site de notícias de investimento ValueWalk divulgou um ranking com os dez maiores fundos do mundo. A classificação é baseada em dados da Crypto Fund Research, nos sites oficiais dos fundos e em outras fontes. Veja quais são:

10- CoinCapital

Fundado por Jeff Nabers e Ryan Ballman, o CoinCapital é um fundo de hedge focado em criptomoedas, ICOs e startups de blockchain. Investidores individuais com um patrimônio líquido de pelo menos US$ 2,1 milhões podem investir no fundo de hedge.

9- Multicoin Capital

O Multicoin é um fundo de hedge crypto de US$ 100 milhões, que usa estratégias de long e short com ao menos 11 criptoativos para entregar rentabilidade. O fundo também investe em startups crypto, tendo sido um dos investidores da Binance.

8- BitSpread

Fundado por Cedric Jeanson em 2014, o BitSpread é um fundo de hedge crypto cuja rentabilidade advém da negociação de criptomoedas. Em média, o BitSpread realiza mais de 5.000 transações por dia, negociando cerca de US$ 1 bilhão em criptomoedas todos os meses. Possui mais de US $ 100 milhões em ativos.

7- BlockTower Capital

A BlockTower Capital foi fundada pelo ex-executivo da Goldman Sachs, Matthew Goetz, em 2017. De acordo com o CryptoFundList, a gestora possui pelo menos US$ 150 milhões em ativos. O fundo de hedge atraiu financiamento de pesos pesados ​​de capital de risco como a Union Square Ventures e Andreessen Horowitz. A BlockTower concentra-se em investimentos temáticos e estratégias de negociação baseadas em eventos.

6- Altana Digital Currency Fund

O ADCF é um fundo de hedge de criptomoedas com gestão ativa. Fundado em maio de 2014, foi o primeiro fundo crypto da Europa. O fundo alega ter retornado mais de 1.400% líquidos de taxas nos últimos cinco anos. Também usa estratégias de long e short para entregar retorno e estima-se que tenha US$ 450 milhões sob gestão.

5- Galaxy Digital Assets

Fundado por Michael Novogratz, o Galaxy Digital Assets Fund de Nova York foi lançado em 2018. O fundo investe em criptomoedas, ICOs e empresas relacionadas. Segundo o CryptoFundList, foi lançado com US$ 500 milhões em ativos.

4- Alphabit

Sediado nas Ilhas Cayman, o Alphabit Fund é um híbrido entre um fundo de hedge e um fundo mútuo aberto. Foi lançado com apenas US$ 1 milhão em capital inicial e possui atualmente mais de US$ 500 milhões em ativos sob sua gestão. O fundo visa superar o preço do bitcoin e gerar menor volatilidade.

3- Capital da Polychain

Olaf Carlson-Wee, ex-chefe de risco da Coinbase, fundou a Polychain Capital em 2016. Este fundo de hedge levantou fundos da Andreessen Horowitz e da Sequoia Capital. No final de junho de 2019, tinha US$ 967 milhões em ativos sob sua gestão, de acordo com a Crypto Fund Research. O fundo de hedge multi-estratégia investe apenas em criptomoedas, não em empresas.

2- Pantera Capital

O Pantera Capital foi lançado em 2003 como um fundo de investimento tradicional. Ele mudou seu foco para criptomoedas em 2013 com o lançamento do Pantera Bitcoin Fund. O fundo de hedge multi-estratégia tem um valor estimado de US$ 810 milhões em ativos, de acordo com o CryptoFundList. Pantera investe em criptomoedas, ICOs e startups de blockchain.

1- Grayscale

A Grayscale Investments é uma subsidiária do Digital Currency Group de Nova York. De acordo com a CoinTelegraph, ele possuía US$ 2,7 bilhões em ativos em 2019. O fundo de hedge investe em uma ampla gama de ativos digitais, incluindo bitcoin, ethereum, litecoin, ripple e empresas de blockchain. A Grayscale já investiu em várias empresas crypto, incluindo eToro, Circle, Ledger, Shapeshift e outras.

Transfero possui três fundos de hedge

A Transfero Swiss é a gestora de três fundos de investimento em criptomoedas, voltados a clientes institucionais e investidores profissionais. O Advanced lança mão de modelos matemáticos e estatísticos que identificam tendências para obter rendimento acima do mercado de criptomoedas. O Counter Cyclical, um fundo passivo que investe 75% em ouro e 25% em bitcoin, visa à proteção de patrimônio diante de crises. O Conservative combina arbitragem física e estratégias quantitativas para obter retorno. Os fundos da Transfero se destacam entre as gestoras brasileiras.