A Ripple não quer ser mais “só” uma empresa de blockchain, ela quer se tornar a Amazon das criptomoedas, indo muito além de seu negócio original. Inicialmente, a Ripple focou seus negócios em pagamentos, criando uma plataforma para instituições financeiras processarem transações de seus clientes. 

A empresa também tem sua própria criptomoeda, a XRP, que se tornou maior que as atividades de tecnologia da Ripple. Assim, o valor da empresa está mais ligado à moeda do que ao negócio de tecnologia, disse ao Financial Times um ex-executivo da Ripple

Busca por inovações justifica preço da moeda

Brad Garlinghouse, diretor executivo da companhia, faz eco à afirmação sobre a dependência da empresa em relação à XRP. “Nós somos um capitalista, nós temos muitas XRP”, disse ele ao Financial Times. “Então, eu me preocupo com o mercado da XRP no geral? 100%”. Entretanto ele ressalvou que a Ripple busca “entregar muitas utilidades por meio da XRP”, o que justifica o preço da moeda.

Mas, segundo o jornal britânico, a companhia quer ir além, em uma tentativa de justificar o alto valor total que seus tokens digitais alcançaram (US$ 30 bilhões). A ideia, explicou Garlinghouse, é se transformar em uma plataforma mais ampla de blockchain — assim como a Amazon se expandiu para outras áreas de e-commerce.


A empresa tem distribuído recursos para estimular a criação de aplicativos que promovam um uso mais amplo de blockchain. Isso pode beneficiar indiretamente a própria Ripple, avalia o jornal. O CoinTelegraph lembra que a Ripple criou uma plataforma de desenvolvedor de código aberto no ano passado. Esta era, no entanto, restrita a aplicativos de finanças. E, agora, parece mais ampla.

Mudança esbarra em diferenças entre Ripple e Amazon

“A Amazon começou como uma livraria e vendia apenas livros. Aconteceu de nós começarmos com pagamentos”, afirmou Garlinghouse. “Daqui a dois anos, você vai descobrir que a Ripple é para pagamentos o que a Amazon era para livros.”

Para o executivo, essa nova postura não é uma mudança total de curso, mas sim uma extensão da estratégia da Ripple.

A estratégia, no entanto, pode esbarrar em uma diferença entre a Ripple e a Amazon. Diferentemente da companhia de Jeff Bezos, a start-up de blockchain não teve um grande sucesso com seu primeiro aplicativo. Portanto, não tem uma base de usuários ativos significativa para os quais possa vender seus serviços.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.