A CHO, uma das maiores produtoras de azeite no sul do Mediterrâneo, está usando a tecnologia blockchain da IBM para rastrear seu azeite extravirgem da marca Terra Delyssa, de acordo com o portal financeiro Cointelegraph. A empresa é uma das novas fornecedoras de alimentos a aderir a essa tecnologia da IBM Trust Food Network.

A utilização dessa tecnologia possibilita que a CHO rastreie a linha Terra Delyssa em oito pontos de verificação de garantia de qualidade, incluindo o pomar onde as azeitonas foram cultivadas, o moinho onde foram esmagadas e as instalações onde o óleo foi filtrado, engarrafado e distribuído.

Vice-presidente de soluções de cadeia de suprimentos da IBM Blockchain, Ramesh Gopinath, disse ao Cointelegraph que o uso da tecnologia blockchain cria um registro verificável de onde cada garrafa de azeite da CHO foi produzida, além de acompanhar os métodos utilizados. Gopinath explicou que a melhor parte é a capacidade de conectar membros da cadeia de suprimentos, como o consumidor final e o agricultor.

“A CHO fez exatamente isso, pois todas as entidades envolvidas podem compartilhar dados, que não apenas fornecem rastreabilidade e informações sobre alimentos, mas também mostram para onde a confiança em alimentos está caminhando em geral”, disse o executivo ao portal.

producao de azeite
Blockchain adiciona camada de confiança na produção de azeite

Outro ponto positivo do uso da tecnologia blockchain, de acordo com o CEO da CHO America, Wajih Rekik, é a transparência sobre o produto. O executivo disse ao portal Cointelegraph que o azeite deles é produzido pelos agricultores da Tunísia e que essas informações estão indicadas no rótulo de cada garrafa. Mesmo assim, a CHO queria acrescentar uma camada de confiança aos seus produtos.

Dessa forma, a tecnologia blockchain da IBM permite que os varejistas da Terra Delyssa digitalizem o QR code impresso no rótulo de cada garrafa para ver o registro de procedência do um produto.

Rekik explicou ainda que o azeite extravirgem rastreável da Terra Delyssa está sendo engarrafado e deve chegar às prateleiras das principais lojas dos Estados Unidos, Canadá, França, Alemanha, Dinamarca e Japão até março deste ano.