Por que seguradoras precisam adotar a blockchain agora

Por que seguradoras precisam adotar a blockchain agora

Seguradoras brasileiras estão descobrindo as vantagens em utilizar a tecnologia crypto em seus negócios e os primeiros resultados são promissores

Por que seguradoras precisam adotar a blockchain agora

Por Redação

As empresas seguradoras vêm adotando a tecnologia das criptomoedas buscando mais segurança e redução de custos. A tecnologia traz inúmeros benefícios ao setor, como a redução da burocracia e aumento da transparência. Na outra ponta, os clientes têm o sinistro pago com mais agilidade.

No cenário brasileiro, a empresa Sura implementou a blockchain em seu negócio e vem obtendo ótimos resultados, segundo matéria publicada no Valor Econômico. A inadimplência teve uma queda de mais de 20% enquanto os custos com a reemissão de documentos caíram 32%. A empresa adotou a plataforma Ethereum e criou smart contracts para realizar o registro dos contratos de seguro. Assim, os contratos se tornaram públicos e imutáveis, aumentando a confiabilidade na empresa.

A 88i também adotou a tecnologia crypto em seu negócio de seguros para celulares, acidentes pessoais e despesas médicas. As plataformas utilizadas foram a NEM e a RSK, permitindo o acesso das informações em tempo real pelo smartphone. Para o CEO da 88i, a tendência é que as criptomoedas sejam adotadas para realizar o pagamento de sinistros de forma imediata.

A tecnologia crypto no mercado de seguros

O setor de seguros é um dos que vêm adotando a tecnologia crypto com maior entusiasmo. O IRB Brasil RE, uma das maiores resseguradoras do mundo, também vem realizando estudos sobre a tecnologia. Essa é uma tendência que vem se fortalecendo para todo o setor financeiro, principalmente os bancos. Contudo, para o público leigo em tecnologia, a percepção será apenas de que, de repente, tudo ficou mais simples e menos burocrático.