Nunca mais fique em dúvida sobre uma sigla crypto com esse glossário

Nunca mais fique em dúvida sobre uma sigla crypto com esse glossário

Terminologias podem gerar dúvidas para quem está ingressando agora nesse negócio; conheça os principais termos e não fique mais perdido nos assuntos

Nunca mais fique em dúvida sobre uma sigla crypto com esse glossário

Por Redação

Você conhece todas as siglas que fazem parte do universo das criptomoedas? As inúmeras terminologias podem causar muita confusão para quem está ingressando agora nesse negócio. Para ajudá-lo a entender melhor cada uma delas, o portal Fintech News fez um glossário sobre as principais siglas utilizadas. Entenda:

Tipos de Token

Tokens de moeda

É o tipo de token original encontrado na blockchain. Ele funciona como uma forma de pagamento de bens e serviços e pode ser amplamente utilizado em várias plataformas.

Utility tokens

É semelhante aos tokens de moeda, com exceção do valor que ele carrega. Em vez de pagamentos, geralmente é usado como uma forma de troca. Os usuários usam utility tokens para negociar serviços fornecidos pela plataforma que emite diretamente o referido token.

Tokens de ativos

É a mina de ouro para muitas empresas que implementam uma blockchain. A ideia é vincular cada token a um ativo (conhecido como tokenização) – pode ser bens físicos, dados ou qualquer coisa de valor. Esses tokens servem principalmente como investimento, em que os usuários geralmente não o negociam, mas são prometidos com determinados retornos emitidos pela empresa emissora de tokens. Funciona um pouco como ações digitais.

ICO – Initial Coin Offering

É o tipo original e mais comumente conhecido de token. Esses tokens são geralmente usados ​​para crowdfunding e oferecidos em uma primeira venda simbólica, algo semelhante à compra de ações. Estes são facilmente acessíveis e publicamente disponíveis. Alguns tokens são comprados em troca de moeda, como o bitcoin. No entanto, em alguns casos ICO podem ter um nível maior de risco, pois muitos emissores de tokens captam recursos sem um mínimo de produto viável. Além disso, ICO têm sido veículos de fraudes, projetos fracassados ​​e uma desconfiança geral e perda de confiança dos investidores.

IEO – Initial Exchange Offering

É quando um token, normalmente apoiado por um projeto, é listado diretamente em exchanges de criptomoedas, sem uma venda inicial. Enquanto os ICOs são propensos a preços instáveis, os IEOs limitam o número de pessoas que possuem esses tokens. Por isso, os investidores interessados ​​em comprar os IEOs precisam estar numa espécie de lista amiga.

IFO – Initial Fork Offering

Forks acontecem quando os dados em um blockchain se dividem em dois, especialmente quando muitas pessoas estão acessando a mesma rede. Às vezes os blocos se sobrepõem, criando uma versão antiga e uma nova. O IFO acontece quando um fork ganha momentum, mas não faz parte da cadeia principal. Sendo assim, com um impulso suficiente, o fork em si pode ter valor, resultando em tokens IFO que diferem do token original do ICO. Essa é a razão pela qual temos Bitcoin e Bitcoin Cash.

STO – Security Token Offering

Embora em conceito seja semelhante ao do ICO, os STO são respaldados por ativos e cumprem a governança regulatória. O token representa um contrato de investimento em um ativo de investimento subjacente, como ações, títulos, fundos e fundos de investimento imobiliário.

IAO – Initial Airdrop Offering

Esses são os tokens que a empresa distribui gratuitamente para seus investidores ou pessoas interessadas. Isso permite que a empresa controle o número de tokens mantidos por uma única pessoa. Além disso, garante muito mais estabilidade no preço dos tokens.

SAFT –  Simple Agreement for Future Tokens

É uma maneira de abordar o risco de pré-vendas de utility tokens,  com o objetivo de evitar que os emissores de tokens se comprometam demais e não entreguem o combinado. SAFT é um contrato usado para vender tokens para investidores credenciados. Ao mesmo tempo, os emissores de tokens não podem vender ou liberar tokens pré-funcionais. A SAFT serve como um acordo para troca de tokens quando a plataforma é lançada.

IICO – Interactive Initial Coin Offering

Geralmente em ICO, há vendas limitadas e ilimitadas. Limitados são o número fixo de tokens a um preço fixo e os acionistas sabem exatamente qual a porcentagem de seu envolvimento com a empresa. Já no caso dos ilimitados, se é um token é popular e mais pessoas compram, as partes interessadas podem acabar com um pedaço de pizza menor do que o imaginado. Dessa forma, indivíduos que detêm uma quantidade significativa de tokens têm o poder de influenciar os mercados em sua direção preferida.

O IICO tenta impedir isso essencialmente permitindo que os usuários coloquem um limite pessoal: o valor máximo que alguém está disposto a investir no projeto. Teoricamente, pretende-se obter uma avaliação justa do token, pois os usuários podem definir o estilo de leilão para um determinado token; os investidores também podem retirar uma oferta a qualquer momento.

Initial Supply Auction

É aí que o preço de um token começa relativamente alto, depois declina lentamente quando o leilão é aberto. A ideia é que os investidores possam pagar pelo token quando acreditarem que o preço está correto. No papel, isso significa fornecer uma chance justa para todos comprarem um IICO de sua escolha. Na prática, isso pode ajudar a aumentar a carteira dos investidores.