As mulheres ainda são minoria no mundo crypto, mas já representam 43% dos investidores em bitcoin. Os dados são de estudo da Grayscale, operadora de fundos de Bitcoin. A pesquisa contou com a participação de 1.100 investidores norte-americanos, com idades entre 25 e 64. Todos os entrevistados estavam envolvidos em investimentos pessoais e possuíam pelo menos US$ 10.000 em ativos investíveis e pelo menos US$ 50.000 em renda familiar.

O relatório apontou ainda que 56,2% das mulheres veem oportunidades de crescimento significativas nas criptomoedas, porcentagem próxima a dos homens, que foi de 56,4%. Além disso, 49,8% das mulheres acreditam que a oferta finita do bitcoin poderia aumentar a demanda e o preço, assim como 49,9% dos homens.

+Leia também: Quem são as mulheres que estão se destacando nas criptomoedas

Outro ponto ressaltado pelo estudo é que 47% das mulheres veem o momento atual como propício para a compra de bitcoin. Para elas, a tendência é que o preço aumente daqui para frente. Já na percepção masculina, apenas 39% compartilham dessa opinião.

mulheres bitcoin
Mulheres investem em bitcoin para proteger patrimônio

O relatório também conclui que as mulheres tendem a ver os investimentos como uma maneira de proteger a si e ao patrimônio de suas famílias, e não com o objetivo de enriquecer. Das entrevistadas, 60% afirmaram que a segurança financeira é mais importante do que a construir riqueza, enquanto apenas 48% dos homens compartilhavam dessa opinião.

Além disso, 42% das mulheres planejam “apostar no seguro” com seus investimentos, enquanto 35% dos homens disseram o mesmo. Também é mais provável que as mulheres se classifiquem como menos aptas a investir em relação aos homens, já que 44% das mulheres disseram que não se sentem confiantes em investir, frente 22% dos homens que responderam a mesma coisa.

Ao mesmo tempo, as mulheres têm uma visão mais pessimista da economia dos Estados Unidos. Apenas 46% delas estão esperando um desdobramento positivo, enquanto 57% dos homens estavam otimistas. Um contraste semelhante é visto ao examinar seus pontos de vista sobre a economia global, com apenas 36% esperando desdobramentos positivos em comparação com 43% dos homens.