O marketplace de bitcoin Paxful quer mostrar que a comunidade interessada em criptoativos também se preocupa com o planeta e não só com protocolos de crypto. Assim, o Paxful anunciou o início da construção de uma quarta escola com seu apoio. A unidade, na Nigéria, é a quarta, mas a ideia é não parar até chegar a 100 escolas.

O objetivo é “levar centros de educação de qualidades a países emergentes”, disse a empresa em comunicado. A nova unidade terá sistema de energia solar e um poço de água. Além disso, por causa do Covid-19, professores e alunos receberão equipamento de proteção, como máscaras e produtos para higienizar as mãos.

Local escolhido pelo Paxful tem 4 mil habitantes e só uma escola

A unidade fica em Sanga Local, onde a população é de 4 mil pessoas e há apenas uma escola. Quando for inaugurada, ela vai receber de 100 a 120 crianças com idades entre 3 e 6 anos. E, à noite, vai servir como espaço para a educação de adultos.

ntchisi malawai

“Escolhemos esta comunidade em particular por causa da falta de recursos necessários e da infraestrutura escolar limitada”, explicou Ray Youssef, CEO e cofundador da Paxful. Para ele, a escola representa o “impacto que o bitcoin pode ter em sociedades como um todo e, em especial, como ele pode melhorar a educação”.

O projeto, batizado de #ConstruídaComBitcoin, começou em 2017 em parceria com a organização humanitária Zam Zam Water, segundo o comunicado. As duas primeiras unidades do projeto ficam em Ruanda e foram concluídas em 2017 e 2018. Em 2020, a iniciativa do Paxful finalizou a construção da terceira escola, desta vez no Quênia.

Custos cobertos pela empresa

Todos os custos para manter a escola ativa — como uniformes, conta de água e salário de professores, por exemplo — são pagos pelo Paxful.

A companhia explica que todas as escolas são equipadas com painéis solares. Assim, ela espera não só reduzir custos com a energia, mas também para contornar as habituais faltas de energia. Além disso, um sistema de filtragem de água permite que a população local se abasteça e possa também vender a água a um preço acessível.

A empresa nova iorquina é um marketplace peer-to-peer (ou seja, entre pessoas, e não entre empresas e pessoas) de bitcoin. Seu objetivo é facilitar a negociação da criptomoeda líder entre os usuários da plataforma.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.
A Transfero investe em pesquisa e educação para capacitar investidores