As opções de finanças descentralizadas (DeFi) permanecem em alta no mercado crypto. As maiores valorizações da semana (entre os dias 1 e 8 de junho) foram o TFuel (Theta) e SOL (Solana), com crescimento de 59,42% e 25,25%, respectivamente.

Vale explicar que esse índice de valorização é em comparação com o bitcoin; mas, mesmo em relação ao dólar, as duas moedas foram as que mais valorizaram no período.

1. Theta Fuel (Tfuel)

O Tfuel, da Theta Fuel, passou por valorização de 59,42% na semana, e no momento ocupa a posição 33 do ranking CoinMarketCap (na semana anterior, estava em 54º lugar). O ativo é um dos dois tokens nativos na blockchain Theta, com capitalização de mercado acima de US$ 1,8 bilhão e fornecimento em circulação de mais de 5,3 bilhões.

O token é utilizado como utilitário para entrega descentralizada de vídeo e dados, mas também como moeda gas (ou combustível) da rede Theta. Isso significa que ele alimenta todas as operações de blockchain da rede, como pagamentos a retransmissores para compartilhar streaming de vídeo, para implantar e interagir com smart contracts e como taxas associadas à transação de NTFs e aplicativos DeFi.

Os espectadores que utilizam a rede de streaming descentralizada Theta são pagos em tokens TFuel, seja por assistirem à programação, seja por compartilharem banda para transmissão. Assim, sem intermediários, os criadores de conteúdo podem receber mais pelas suas transmissões do que receberiam em outras plataformas.

2. SOL (Solana)

O token nativo (SOL) da Solana vem apresentando grande valorização em 2021. No início de janeiro, ele estava cotado em cerca de US$ 2, mas no momento em que essa matéria foi escrita estava sendo negociado por pouco mais de US$ 39. Em meados de maio, seu valor chegou a  mais de US$ 55. Nesta semana, sua valorização foi de 25,25%.

Os atrativos da Solana são as taxas mais baixas de transação e a capacidade de processar 50 mil transações por segundo. Além disso, de acordo com nota do Decrypt, a empresa  está arrecadando uma quantia estimada entre US$ 300 e US$ 450 milhões, para se tornar um ambiente específico para operações descentralizadas, tornando-se uma rival em potencial do Ethereum.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.