A menina Joana, de apenas cinco anos, nasceu com uma mutação no gene MEF2C, que causa vários problemas. Ela é portadora de autismo, tem paralisia cerebral e epilepsia de difícil controle, o que faz com que, mesmo utilizando vários medicamentos, enfrente convulsões de difícil controle. Para fazer um tratamento com células-tronco na Europa, a família precisa de R$ 250 mil. Foi assim que surgiu a campanha “Jojo vai para a Rússia”. 

Joana é filha do jornalista do site Cointelegraph Brasil, Cássio Gusson, que criou a campanha no site Vakinha, aceitando doações em dinheiro ou criptomoedas. Com o objetivo de melhorar o aporte de recursos, um grupo de artistas brasileiros resolveu se unir à causa e criou uma coleção de NFTs com o nome “Jojo vai para a Rússia”. 

As obras estão disponíveis na plataforma OpenSea e os lances serão aceitos até o dia 21 de abril.

NFTs como instrumento para causas sociais

Todo o dinheiro arrecadado com o leilão das artes irá para a causa de Jojo. A ação mostra que os NFTs, além de serem obras exclusivas, também podem ser utilizados como ferramenta de apoio a causas sociais. 

Com a união em torno da causa, a comunidade crypto já havia arrecadado, até 12 de abril, mais de R$ 94 mil. Além disso, as doações no site Vakinha somavam mais de R$ 55 mil. O leilão dos NFTs “Jojo vai para a Rússia” deve ajudar a família a conseguir os R$ 250 mil necessários para o tratamento. 

Conheça a coleção Jojo vai para a Rússia

  1. A obra Arraial das Cores, de Dora Burnquist, é uma arte acrílica NFT em tons vivos e formas relacionadas a cultura brasileira. 
  2. Ascension I, de Shima, é uma obra descrita pelo artista como algo sobre cura. “Uma ideia de espaço que vem ao nosso olhar, oferecendo-nos a experiência de voar / sonhar, em busca da cura”, destaca.
  3. HOMUNCULUS, de Lukazvd,  define a essência humana. “Quem é o verdadeiro humano? O aquário em forma de pessoa visível ou o peixe que vive em seu interior?”, questiona.
  4. Just Emojis 1, de tonydemarco, mostra que “a imagem vale mais que mil caracteres”. O artista diz apresentar os “Emojis Que Faltavam”.
  5. Couroupita guianensis, de Monica Rizzolli, é uma obra que integra a série Jardim Tropical, explorando a flora e a geometria brasileira.
  6. MamaPixel, de Mix, é parte da coleção de auto-retratos pixelizados de MamaPixel 1.
  7. EXPRESSION 9, de NinoArteiro, é uma obra Neo-Expressionista, que faz parte da série EXPRESSIONS.
Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.