Os Estados Unidos não devem restringir transações com criptoativos e deve seguir um caminho contrário ao da China. De acordo com declaração recente do presidente do Banco Central dos Estados Unidos, Jerome Powell, o país não deve banir esse mercado.

Powell discursou a favor dos criptoativos ao ser questionado se os Estados Unidos adotaria a mesma posição que a China. A pergunta aconteceu durante uma reunião no Senado estadunidense.

Embora o presidente do FED tenha declarado que não há intenção de banir os criptoativos nos Estados Unidos, ele defendeu que as stablecoins deveriam ser reguladas.

“Por representarem a mesma função que depósitos bancários, as stablecoins precisam obedecer o mesmo princípio regulatório”, defende Jerome Powell. Stablecoins são criptoativos que possuem o preço atrelado a outro ativo, geralmente uma moeda fiduciária.

China proíbe criptoativos

Antes da declaração de Jerome Powell no Senado dos EUA, o Banco Popular da China publicou um comunicado restringindo as transações com criptoativos no país.

Porém, essa não é a primeira vez que a China bane esse tipo de transação. Desde 2014, o país divulga comunicados declarando restrições em relação ao mercado, inclusive contra a atividade de mineração.

Ao declarar a intenção de não banir os criptoativos, o presidente do FED apresentou um discurso positivo diante do mercado financeiro disruptivo. Além dos Estados Unidos, o Brasil possui intenção de regular os criptoativos, e recentemente aprovou um projeto de lei que pode resultar em uma regulação para o mercado.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.