Você sabe como funciona o processo de envio e recebimento de bitcoins? Como já mostramos anteriormente, para fazer uma transação em bitcoins é preciso ter uma wallet ou carteira de bitcoin. Assim, uma pessoa pode fazer a transferência de bitcoins para a outra sem a necessidade de intermediários. E a transação é validada pelos computadores na blockchain. Veja esse passo a passo preparado pelo canal Cripto Economía.

1º passo de uma transação com bitcoin: assinatura

Para que o processo de envio e recebimento de bitcoins seja realizado, são necessárias três etapas. A primeira delas é a assinatura. Ela funciona da seguinte forma: ao enviar um montante de uma carteira de bitcoins, é necessário identificar o remetente.

Em resposta ao pedido, a carteira cria uma mensagem de transação que contém informações sobre o destinatário, o remetente e o valor enviado. Em seguida, a carteira gera uma assinatura digital exclusiva para essa mensagem de transação, misturando-a matematicamente com a chave privada do remetente. Trata-se de uma longa seqüência de letras e números que funcionam como a “senha” para gerenciar os bitcoins.

Sendo assim, uma assinatura digital é a maneira de provar que o dono possui a chave privada de seus bitcoins. Além disso, as assinaturas digitais são diferentes cada vez que uma transação é realizada, e por isso elas são ainda mais seguras do que uma assinatura real.

2º passo: difusão

A próxima etapa é a da difusão. Nessa etapa, a carteira bitcoin começa a enviar o arquivo com a mensagem de transação para outros computadores na rede bitcoin. Esses computadores são chamados nós e cada um deles que recebe o arquivo verifica se ele é legítimo.

Basicamente, cada nó verifica se os bitcoins que estão sendo enviados estão disponíveis na conta. Eles também conferem se a assinatura corresponde ao dono desses bitcoins. Algo semelhante ao que o banco faz antes de resgatar um cheque ou fazer uma transferência bancária.

Uma vez que um nó tenha verificado o arquivo de transação como válido, ele passa para outros nós na rede que repetem esse processo. Por isso dá-se o nome de difusão ao processo.

Quando um nó recebe um arquivo, ele o mantém em uma área de espera chamada Mempool. Este é um espaço dedicado a transações válidas, mas ainda não confirmado. Uma vez que a mensagem de transação atinge o Mempool dos diferentes nós conectados à rede bitcoin, pode-se dizer que a transmissão está oficialmente finalizada.

3ºpasso: confirmação

Nessa etapa, os mineradores pegam os arquivos que estão no Mempool, agrupam-nos e criam um bloco de transações. Existe um limite no número de transações que podem ser inseridas em cada bloco. Portanto, os mineradores geralmente escolhem as transações que têm as maiores fees primeiro.

Normalmente, as carteiras de bitcoins calculam automaticamente a comissão que deverá ser paga por uma transação. Elas são feitas com base no volume atual de transações acumuladas no banco de dados.  Mas as carteiras de bitcoin também permitem que seja definida uma comissão maior que a média automática. Isso pode ser feito caso o remetente deseje que a transação seja confirmada o mais rápido possível.

Os mineradores competem entre si para incluir o bloco na blockchain. Uma vez que o bloco esteja na blockchain, todas as transações que estavam naquele bloco serão consideradas confirmadas. Em média, um novo bloco de transações será extraído ou inserido na blockchain a cada 10 minutos. Assim, está finalizado o processo. A transação está agora totalmente confirmada e recebida.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.