O ecossistema Serum está crescendo e anunciou que quatro novos tokens estão chegando à plataforma. O Serum roda na blockchain Solana, uma alternativa ao Ethereum desenvolvida pela FTX.

Um dos novos tokens a desembarcar no Serum é o Maps. Ele é um aplicativo premium de navegação que vai além de indicar o caminho, incluindo, por exemplo, guias de viagens e reserva de hotéis.

Mas ele quer ir além. Com mais de 100 milhões de usuários no mundo, o objetivo é fornecer também serviços financeiros, como pagamentos transfronteiriços e até investimentos. “O mundo está pronto para algo muito maior do que o mundo de ativos digitais é hoje”, diz o Maps.

Entre os novos tokens, protocolo para streaming descentralizado

Em seu perfil no Twitter, o CEO da FTX, Sam Bankman-Fried, escreveu que, hoje, o “PayPal é provavelmente o produto com a maior base de usuários no crypto, com cerca de 300 milhões (de pessoas)”. Mas acrescentou que “em breve, o segundo maior provavelmente vai ser o Maps”.

Na avaliação da equipe da Serum, o Maps é complementar a outro dos novos tokens, o Oxygen. Este é um protocolo DeFi de corretagem. De acordo com a nota do Serum, o Oxygen “pode ajudar detentores de ativos digitais, gerar liquidez, ganhar yield”, entre outras funções.

Ainda conforme o texto, o protocolo foi pensado para atender a milhões de pessoas, o que só é possível graças à combinação do ecossistema Serum com a blockchain Solana. Isso porque a infraestrutura desta blockchain permite mais de 50 mil transações por segundo por apenas uma fração de centavo de dólar.

O protocolo para streaming ao vivo Media é mais um dos tokens que chega ao Serum. Descentralizado, o Media também consegue contornar a censura aos conteúdos.

Operação mais rápida e com custo menor

Por fim, há o multifacetado Bonfida, que reúne uma série de possibilidades. Ele já criou, por exemplo, uma API para o Serum e para grandes sites de crypto como CoinMarketCap e CoinGecko.

Eles são “os primeiros de muitos, com certeza”, diz o texto do Serum. “Estamos animados por finalmente ver o ecossistema crescendo e novas equipes surgindo tão empolgadas quanto nós para construir na Solana”, completa.

A Serum é uma exchange descentralizada e um ecossistema crypto. Ela está na blockchain Solana, que tem menor custo de operação e mais rapidez do que o saturado Ethereum. Com o boom do DeFi, o alto volume de transações fez com que o Ethereum ficasse mais lento e com gas alto. Além disso, tem um token de governança que garante, entre outros benefícios, descontos nas taxas da plataforma.

Acesse o grupo Solana Brasil no Telegram para mais informações: https://t.me/solanabrazil

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.
Tokenização de ativos é o futuro do mercado de investimentos alternativos