A Labitconf 2021 chegou ao fim neste sábado (20) em El Salvador, e o último dia do evento foi marcado por uma novidade bombástica anunciada pelo presidente Nayib Bukele.

De acordo com o presidente, El Salvador abrigará a primeira “Bitcoin City” do mundo, e o projeto será financiado por títulos lastreados em bitcoin. No total, a cidade planejada custará 300 mil bitcoins, em torno de US$ 17 bilhões.

A cidade crypto será construída próximo ao município de La Unión, uma região que fica cerca de 200 km de distância de San Salvador, capital do país. Utilizando energia geotérmica, Bukele pretende atrair novos moradores e investidores através de incentivos fiscais.

O único imposto que será cobrado na “Bitcoin City” de El Salvador será o Imposto sobre Valor Agregado (IVA). Segundo Bukele, metade deste imposto será o suficiente para financiar os títulos em bitcoins que serão emitidos.

Ou seja, a outra parte do IVA será destinada para a manutenção da cidade planejada em torno do bitcoin.

“Bitcoin City”

O projeto “Bitcoin City” foi anunciado pelo presidente de El Salvador no encerramento da LaBitConf.

Os planos de El Salvador para a “Bitcoin City” foram adiantados por Bukele, que deve anunciar em até 60 dias os títulos para financiar a cidade planejada. No entanto, oferta dos títulos será gradativa, de acordo com o diretor de estratégia da Blockstream, Samson Mow.

O CSO da Blockstream comentou sobre como os títulos da “Bitcoin City” de El Salvador devem ser ofertados no mercado. Inicialmente, a primeira oferta dos títulos deverá ser de US$ 1 bilhão em bitcoin.

Chamado de “título vulcão”, a primeira oferta de papéis lastreados em bitcoin para financiar a cidade inteligente terá um bônus de 6,5% aos usuários. No total, 50% do valor arrecadado será utilizado para comprar o criptoativo.

A outra metade será usada para dar início ao projeto da “Bitcoin City”. Sendo que os bitcoins adquiridos pelo título de El Salvador não poderão ser vendidos nos próximos cinco anos.

Depois desse período, o saldo em bitcoin poderia ser vendido aos poucos pelo país e o valor deve ser usado futuramente para liquidar os papéis, além de apresentar algum tipo de bonificação aos usuários.

A expectativa é de que El Salvador se transforme em um centro financeiro global e destino preferencial para investimentos da indústria de criptoativos.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.