Nos últimos dias, a Dogecoin teve grande valorização e chegou a ficar entre as maiores moedas do mercado, como o Cardano e a Polkadot. A moeda (DOGE), que foi criada como um meme, com a imagem de um cão da raça japonesa Shiba Inu, teve um aumento de 17% de seu valor enquanto outras caíram com o desligamento de mineradoras chinesas. Somente neste ano, a moeda teve aumento de 8.462,5%. 

“Um efeito de comunidade similar ao gerado pelo recente movimento do Reddit WallStreetBets pode ser visto com mais intensidade no mercado crypto. A comunidade crypto é muito ativa e influente no mercado de ativos digitais, principalmente através da rede social Twitter. Assim, a partir de memes da internet, surgiu o projeto Dogecoin, que é na verdade um simples fork do Litecoin, porém, adicionado do fator de oferta ilimitada dos tokens DOGE”, disse o Head of Asset Management da Transfero, Lucas Xisto.

Força da comunidade é responsável pela valorização

Segundo ele, desde o início do projeto, as variações do preço do DOGE foram ocasionadas por movimentos nessas redes, sendo que em alguns momentos de baixa no mercado seu preço chegou perto de 0.00000015 satoshis. “Essa força da comunidade, combinada ao alto valor do bitcoin em dólares, são os poucos fatores que explicam a alta capitalização de mercado DOGE”, afirmou Lucas.

“Um paralelo pode ser traçado com as ações da Gamestop, empresa americana que era pouco acreditada por seus números no mercado, mas sua ação teve alta valorização nesse ano por conta da força da comunidade do Reddit”, avaliou.

O que é Dogecoin?

Dogecoin (DOGE) foi criada com base no meme popular da internet e tem como logotipo um cão da raça Shiba Inu. Seus criadores a imaginaram como algo divertido e sua notoriedade veio justamente pelo compartilhamento nas comunidades em redes sociais. O próprio CEO da Tesla, Elon Musk, chegou a postar  alguns tweets afirmando que Dogecoin seria sua moeda favorita.

Além disso, outros fatos impulsionaram a popularidade da criptomoeda. Em 2014, por exemplo, a comunidade Dogecoin doou US$ 55 mil para as corridas de Stockcar dos EUA, em parceria com o piloto Nascar Josh Wise, que utilizou a logomarca da Dogecoin em seu carro durante três corridas. 

Também em 2014, a comunidade patrocinou uma equipe jamaicana para os Jogos Olímpicos de Inverno da Rússia, com US$ 25 mil.

doge
Na recente alta do DOGE, o famoso chef de cozinha e apresentador de TV norte-americano Guy Fieri tuitou “Lançamento para a LUA #Dogecoin”. Elon Musk e o  proprietário do time de basquete Dallas Mavericks da NBA, Mark Cuban, fizeram o mesmo, contribuindo para aumentar a visibilidade da moeda.

Onde comprar o token DOGE?

As principais corretoras para negociação do DOGE são Binance, Huobi Global, OKEx, FTX e Upbit. 

Também é possível obter os tokens por meio de mineração, pelo protocolo Proof of Work, no qual a recompensa pela validação das transações é feita em unidades DOGE. É justamente essa recompensa que insere mais moedas no mercado.

A capacidade de mineração da moeda é infinita e não há nenhum indicativo que aponte que essa produção um dia será limitada. Ela é usada até mesmo como gorjeta pela publicação de conteúdos pela comunidade Dogecoin no Reddit.

Quem criou o Dogecoin?

A moeda foi criada em 2013 por Billy Markus, de Portland, Oregon, e Jackson Palmer de Sydney, Austrália, sendo um fork do Litecoin. No entanto, Markus saiu do projeto em 2015, época em que vendeu todas as suas criptomoedas – que na ocasião renderam o suficiente para comprar um Honda Civic usado.

Quais as perspectivas para o DOGE?

Um dos criadores da criptomoeda, Markus, já sinalizou que não pretende criar nenhuma nova tecnologia que limite a produção de Dogecoins. A atual alta pode refletir a especulação e também o poder da comunidade de apoiadores, mas é preciso cautela ao investir. 

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.