O bitcoin sofreu o seu primeiro grande teste no evento de derretimento dos mercados no mundo todo diante da pandemia do coronavírus. Uma corrida ao dinheiro provocou uma queda no valor da criptomoeda e muitos interpretaram que ela falhou nesse processo. E quem já estava posicionado em criptomoeda, o que deve fazer? Os fundamentos do bitcoin mudaram com a crise do coronavírus?

A resposta é: depende. Cada investidor toma as decisões que julga mais pertinentes a seu perfil de risco. O fato é que o bitcoin não é medido pelos seus altos e baixos, mas sim pela sua escassez em tempos que os bancos centrais estão injetando trilhões nas economias para seguir a crise. E esses fundamentos não mudaram. 

Muitos economistas tradicionais não acham saudável essa injeção maciça de dinheiro na economia, relata um artigo da Forbes. Eles dizem que é mais difícil remover o dinheiro do sistema, o que pode causar uma inflação de longo prazo. 

Os bancos centrais do mundo estão sendo forçados a considerar opções extremas devido aos efeitos persistentes da crise financeira global de 2008, com muitas de suas ferramentas políticas menos radicais ainda em vigor.

bitcoin
Injeção de dinheiro na economia favorece fundamentos do bitcoin

Para o co-fundador do fundo de hedge Morgan Creek Digital, Anthony Pompliano, está cada vez mais difícil ter outros mecanismos para salvar a economia. “Os EUA estão prestes a se tornar viciados nessa injeção de dinheiro muito rápido”, afirmou via Twitter.

Bitcoin, ether e outras crypto não precisam de resgate financeiro ou afrouxamento monetário. Eles só precisam de um punhado de servidores para executar, verificar e concluir transações.

Vale lembrar que o bitcoin foi criado justamente na esteira da crise financeira de 2008, na qual o mercado financeiro mostrou que não refletia os fundamentos corretos da situação. “O bitcoin foi criado para esses eventos”, disse Keld van Schreven, co-fundador e diretor-gerente da empresa de investimentos em blockchain KR1.

“Bitcoin, ether e outras crypto não precisam de resgate financeiro ou afrouxamento monetário. Eles só precisam de um punhado de servidores para executar, verificar e concluir transações. Eles eliminaram o elo mais fraco (EUA). Isso apenas o torna mais forte.”, complementa.

Portanto, qualquer que seja o preço do bitcoin no momento, os fundamentos dele permanecem os mesmos. Ele não pode ser artificialmente impulsionado pelos bancos centrais ou governos – ele será apoiado apenas pelo aumento da demanda. Além disso, com o passar do tempo, a oferta de novos bitcoins cai em vez de aumentar, fazendo com que ele tenha uma inflação controlada e previsível, sem a possibilidade de interferência dos bancos centrais.