Aprenda como investir em criptomoedas por meio de fundos de investimento

Aprenda como investir em criptomoedas por meio de fundos de investimento

Para quem não tem tempo de acompanhar as variações do mercado, melhor opção são os fundos de investimento; conheça algumas alternativas

Aprenda como investir em criptomoedas por meio de fundos de investimento

Por Redação

Embora o bitcoin tenha entrado no bear market desde meados de novembro deste ano, as criptomoedas continuam atraindo grande interesse da comunidade internacional. Com a queda no preço, as perspectivas de rentabilidade aumentam e atraem aquele investidor com mais apetite para o risco.

No entanto, nem todos tem tempo ou querem especular com as criptomoedas. Para essas pessoas, uma das opções é buscar fundos de investimento que invistam nesses ativos. E não são poucas as alternativas. Levantamento do CryptoFundResearch traz uma lista de 644 fundos de investimento espalhados pelo mundo.

Crypto Funds List

Crypto Funds List

Apesar da disponibilidade em termos mundiais, quem quer um produto genuinamente brasileiro ainda terá de esperar. A CVM autorizou em setembro o investimento indireto de fundos brasileiros em criptomoedas. Esse regulamento deu segurança para que instituições brasileiras criassem produtos que investissem em outros fundos crypto. Conquanto o investimento direto por fundos brasileiros continua vetado.

No varejo, apenas uma opção

Contudo, o primeiro fundo de varejo brasileiro só foi aberto em novembro. Aproveitando a clareza regulatória, a gestora de recursos BLP lançou um fundo que investe indiretamente em criptomoedas. Mais especificamente, o fundo aplicará 20% do seu patrimônio em um outro fundo de criptoativos e os outros 80% em títulos públicos pós-fixados indexados à Selic. Esse fundo será distribuído pela Genial Investimentos, corretora da Brasil Plural.

Adicionalmente, o investidor brasileiro tem a opção de investir em fundos que investem em criptomoedas por meio de corretoras no exterior. A ForexBrokers tem uma lista das empresas que oferecem essa alternativa.

+Leia também:
– NYSE terá plataforma open source para criptomoedas
– Entenda porque disputas entre exchanges e bancos é negativa para o consumidor

Mas além dos fundos, existem plataformas que fazem a intermediação entre o investidor e a corretora. A Transfero Swiss AG, com sede em Zug, na Suíça, é uma opção para o investidor brasileiro. A empresa tem uma plataforma com cinco diferentes produtos de investimento, com diferentes níveis de risco. A fim de obter rentabilidade para o investidor, a gestora de recursos adota diferentes estratégias de alocação de recursos.

Transfero Swiss Ag

Esse também é o caso da brasileira JWB Invest. A plataforma oferece três modalidades diferentes de aplicações em moedas digitais, cada uma como diferentes perfis e estratégias de alocação.

Passo a passo

Portanto, o primeiro passo para investir em moedas digitais por meio de fundos é procurar uma instituição. Se for uma corretora, será necessário abrir uma conta. Do mesmo modo que se faria para investir em ações ou outros fundos de investimento. Ou seja, primeiramente fazendo um cadastro, depois enviando os documentos e aceitando o contrato. Se for uma plataforma de serviços de gestão de recursos, é necessário entrar em contato diretamente com a firma seja pelo site ou por telefone.

O segundo passo é transferir o dinheiro para a instituição e escolher de quais fundos irá comprar cotas. Depois é só acompanhar a rentabilidade do investimento. Quando o retorno almejado for atingido, basta vender as cotas que possui e transferir os recursos de volta para sua conta corrente.