Cotação do bitcoin: mercado permanece otimista


Apesar do crescimento de Ethereum, Solana e Cardano e seus respectivos ecossistemas descentralizados, otimismo em relação ao bitcoin está em alta

O sell off dos mineradores que ocorreu na semana passada fez com que o “sentimento de medo” do mercado em relação ao bitcoin aumentar. Com isso, o índice de Fear & Greed chegou aos 30 pontos (patamar mais baixo dos últimos 30 dias) na semana entre 10 e 17 de setembro. 

De acordo com análise da Transfero, a preocupação dos investidores abriu espaço para novas oportunidades de compra. “O suporte de US$ 42,7 mil não foi rompido e, dependendo da força compradora, poderemos ter uma recuperação em U nos próximos dias, a qual se caracteriza por uma forte queda, passando por um período lateralizado e, logo em seguida, uma recuperação forte”, avaliou a equipe da empresa. Se isso ocorrer, o BTC retornará à faixa de US$ 51,2 mil.

 

Conforme a Transfero, essa recuperação rápida pode ocorrer devido a alguns fatores gráficos evidentes. 

  • Início da “Golden Cross” (cruzamento das médias móveis de 50 e 200 períodos).
  • Volumes decrescentes, o que reforça a perda de força da correção.

Apesar das expectativas e o otimismo do mercado permanecerem em alta, a equipe da Transfero alerta ser importante ter atenção às principais notícias do mercado global. Por exemplo, a crise da China Evergrande Group, principal incorporadora de imóveis da China, liga um sinal de alerta que pode acabar afetando o mercado de crypto.

“Uma corrida por liquidez para levantar recursos e estancar perdas nas principais bolsas pode ocorrer. Seria algo similar ao que ocorreu em março de 2020, com o início da pandemia”, destaca a equipe de analistas.

Porém, a grande diferença é que, desde então, o mercado crypto vem crescendo e se fortalecendo. O marketcap global em março de 2020 era de US$ 260 bilhões; atualmente, se encontra acima dos US$ 2 trilhões.

Outro detalhe interessante apontado pela Transfero é a perda de dominância do BTC, que atualmente se encontra em 41.4%. Isso representa uma queda de quase 30% em relação ao início do ano. As Altcoins têm ganhado mais espaço no mercado crypto, principalmente pelo crescimento de criptoativos como Ethereum, Solana e Cardano, e seus respectivos ecossistemas descentralizados (DeFi).

O que é bitcoin?

O bitcoin foi criado em 2009 pela lendária figura de Satoshi Nakamoto, que meses antes divulgou um documento (A Peer-to-Peer Electronic Cash System) descrevendo todo o seu funcionamento. O formato de transações criado por ele (peer-to-peer, ou P2P) permite que sejam realizadas trocas financeiras sem intermediários e independentes do sistema bancário.

Como comprar bitcoin?

É possível comprar bitcoin nas corretoras especializadas ou diretamente com outros usuários. É possível adquirir frações de bitcoin, não sendo necessário começar com um montante mínimo. A menor fração de 1 bitcoin é 1 satoshi, equivalente a 0,000000001 BTC.

Qual é a cotação do bitcoin hoje?

Veja o gráfico da última semana com o preço do bitcoin:

Como investir em bitcoin no Brasil?

Além da aquisição direta, outra possibilidade para investir em bitcoin é por meio de fundos de investimento e ETFs. Existem diversas opções disponíveis via plataformas de investimento.

Como minerar bitcoin?

O termo mineração vem de extração, processo de remuneração dos operadores responsáveis por validar as transações realizadas na rede Bitcoin. Os mineradores são os proprietários dos equipamentos que trabalham para verificar, transmitir e registrar as transações no blockchain. 

As transações são agrupadas em blocos e a validação do registro depende da resolução de cálculos aplicados pelo protocolo, como um enigma. Após sua resolução, um novo bloco de transações é adicionado ao blockchain. O processo de mineração de bitcoin tem como objetivo manter a integridade e a segurança das movimentações e remunera os mineradores com as novas moedas que são geradas a cada bloco.

É impossível lucrar com a mineração na rede bitcoin utilizando oprocessamento de um computador pessoal e de poucas placas de vídeo, pois a mineração foi projetada para ser um processo competitivo, atualmente controlado por milhares de datacenters especializados espelhados pelo planeta. Além disso, os altos custos relativos ao consumo de energia elétrica inviabilizam a operação sem ganhos de escala.

Como funciona o bitcoin?

O estoque total de bitcoin é limitado em 21 milhões de unidades. A cada quatro anos o bitcoin passa pelo halving, evento em que a recompensa por mineração é cortada pela metade. Boa parte do estoque já foi emitido, enquanto a demanda cresce exponencialmente, caracteristicas que sinalizam um alto potencial de valorização a medida que cresce a adoção global dos criptoativos.

Como é feita a cotação do bitcoin?

A cotação do bitcoin é baseada no preço das últimas negociações realizadas no mercado, que funciona globalmente,  24 horas por dia, sete dias por semana.

Muito semelhante à formação de preço de uma commodity, a cotação do bitcoin sobe ou cai de acordo com a relação entre oferta e demanda.

Como acompanhar a cotação do bitcoin?

Na prática, não há um preço único do bitcoin. O preço apresentado em alguns serviços, como o Coinmarketcap é uma média ponderada do preço nas principais exchanges do mercado. Assim, pode haver diferenças de preços entre exchanges, o que permite arbitragem nos preços entre elas.

Existem serviços como o Coin Trade Monitor que mostram quais são as oportunidades de arbitragem, muito utilizados em estratégias de algotrading.

Confira as análises das semanas anteriores

Cotação do bitcoin reforça tendência de alta e mercado alcança patamar de maio (19/08/2021)

Bitcoin tem semana de alta e confirma tendência positiva (13/08/2021)

Bitcoin tem tendência de alta, sugere analista da Transfero (05/08/2021)

Recuperação do bitcoin mostra confiança dos investidores (29/07/2021)

Correção do bitcoin era esperada; moeda fica em US$ 30 mil (23/07/2021)

person_outline
mail_outline

Leia também