O bitcoin teve uma forte correção ao longo desta semana, acumulando queda superior a 10% até o fechamento desta matéria. De acordo com o diretor de Produtos e Parcerias da Transfero, Safiri Felix, o movimento reflete um ajuste diante de um mercado que estava sobrecomprado. “Com a queda, muitos investidores que estavam alavancados foram liquidados, o que jogou o preço para baixo”, afirma.

A alocação de recursos no ether por  investidores institucionais também influenciou a queda do preço do bitcoin. Na semana, a criptomoeda da blockchain Ethereum teve uma alta superior a 5% e chegou a registrar nova alta histórica após três anos, refletindo o posicionamento desses agentes. “O ether tem tomado uma parte do fluxo comprador, com muito dos investidores institucionais montando posições na moeda, então uma parte do que estava alimentando o bitcoin mudou para aquela criptomoeda”, complementa.

No curto prazo, sem motivos para nova correção no bitcoin

Agora, segundo o executivo, o mercado tenta defender o suporte acima dos US$ 30 mil. No curto prazo, ele não vê motivos para novas correções. “Tudo indica que é somente um ajuste momentâneo. Não teve nenhum grande fator de preocupação a não ser o caso do Tether, cujo prazo para entrega dos documentos para uma investigação da SEC venceu no início da semana”, afirma.

No fechamento desta matéria, o bitcoin era negociado a US$ 32 mil e o ether, a US$ 1.200.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.
Ativos alternativos crescem como opções de diversificação de portfólio