Conservative busca rendimentos sem correlação com mercado crypto

Conservative busca rendimentos sem correlação com mercado crypto

Carteira administrada TSAG Conservative busca arbitrar diferenças de preços do bitcoin e outras criptomoedas em diferentes exchanges e obter retorno

Conservative busca rendimentos sem correlação com mercado crypto

Por Redação

O mercado de bitcoin e altcoins tem uma característica que os demais mercados raramente apresentam: a diferença na cotação de um mesmo ativo em diferentes exchanges – bolsas de compra e venda de criptomoedas. Sendo assim, há uma oportunidade de arbitrar em cima dessas diferenças e obter retornos não correlacionados ao mercado de ativos digitais.

Em linhas gerais, essa é a estratégia do TSAG Conservative, uma das alternativas de alocação de recursos oferecida pela Transfero Swiss AG (TSAG) ao mercado.

Como funciona

Para conseguir obter retorno através das assimetrias de preço entre as exchanges, o TSAG Conservative mantém recursos em dinheiro e bitcoins em bolsas de compra e venda de diferentes países. Quando é identificada alguma assimetria entre preços, uma compra ou venda de BTCs é executada.

Essas arbitragens podem ser identificadas tanto por um algoritmo – nas exchanges preparadas para isso – quando por um operador da firma suíça. Nesse caso, ele dá uma ordem de compra e venda, de acordo com a janela de oportunidade identificada.

Carlos Russo

diretor de Investimentos da Transfero Swiss AG

Carlos Russo

diretor de Investimentos da Transfero Swiss AG

No mercado tradicional, você tem os grandes bancos fazendo essa arbitragem, por isso não há tantas oportunidades. Já no mercado crypto, os bancos ainda não entraram, portanto são maiores as possibilidades de usar essa estratégia

Por exemplo, se em uma exchange o BTC estiver sendo vendido a R$ 15 mil e em outra a R$ 15,5 mil, a empresa vai comprar BTC onde estiver o menor preço e vender na que estiver com o preço maior. Essa diferença – nesse caso, R$ 500 – é a rentabilidade do investidor. De tempos em tempos, é feito um rebalanceamento de recursos entre as exchanges.

“Em outros mercados, você tem os grandes bancos fazendo essa arbitragem, por isso não há tantas oportunidades. Já no mercado crypto, os bancos ainda não entraram, portanto são maiores as possibilidades de usar essa estratégia”, afirma o diretor de Investimentos da TSAG, Carlos Russo.

Parcerias em diversos países

Para operar dessa forma, a TSAG mantém mesas de operação proprietárias e em parceria com exchanges de diferentes países. De acordo com Russo, além da falta de grandes bancos fazendo arbitragem, existem países que tendem a usar mais ou menos bitcoins como intermediários para remessa ou recepção de dinheiro internacional. Sendo assim, países mais fechados tendem a ter um descolamento de preços maior. Já mercados mais maduros tendem a preços mais próximos do padrão.

Diferentemente do TSAG Advanced, que busca valorização em criptoativos, o Conservative busca retorno em moeda fiduciária. O ticket mínimo, contudo, é mais alto, de R$ 150 mil. Não há taxa de administração e é cobrada uma taxa de performance de 20%. A Transfero também negocia parcerias para reduzir o ticket mínimo e abranger uma parcela maior do mercado.

Para conhecer mais sobre o TSAG Conservative, preencha o cadastro no site da Transfero Swiss AG, que um dos analistas da empresa entrará em contato.

Não conhece a Transfero Swiss AG? Clique aqui e saiba o que essa firma de investimentos suíça fundada por brasileiros pode fazer por seus investimentos.