Uma carreira bastante promissora no mercado cripto é a de cientista de dados. Esse profissional trabalha em colaboração com as diferentes áreas de negócio de uma empresa, buscando entender seus objetivos e determinar como os dados podem ser usados ​​para atingi-los.

Sua função é projetar processos de modelagem de dados, criar algoritmos e modelos preditivos para fazer análises que permitem antecipar tendências, detectar anomalias e otimizar problemas complexos, por exemplo.

De acordo com Ricardo Lomba, cientista de dados da Transfero, os modelos matemáticos são usados em finanças há décadas. Porém, apesar de terem se mostrado úteis, havia uma limitação da capacidade computacional na época. “Isso implicava na necessidade de realizar hipóteses simplistas sobre o fenômeno que queríamos estudar”, explicou.

Inteligência de dados é fundamental no mercado cripto

“Conforme os dados foram ficando cada vez mais abundantes e granulares, e o poder computacional disponível foi aumentando, novos modelos de aprendizagem baseados em dados, capazes de incorporar tendências e relações complexas entre as informações, foram ficando cada vez mais recorrentes”, disse Lomba. “Hoje é difícil encontrar um mercado que não esteja sendo transformado através do uso de algoritmos de aprendizado de máquinas de alguma forma”.

Exemplos de atuação no setor de finanças são a identificação de tendências de preço de curto prazo, modelos de execução de ordens de compra e venda e modelos de crédito.

O mercado de criptoativos, em particular, dada sua natureza digital, dispõe de uma abundância de dados em tempo quase real, o que potencializa o uso de modelos de aprendizado de máquinas. Por exemplo, um cientista de dados do Instituto de Tecnologia Vellore, da Índia, ilustrou em seu blog como modelos baseados em redes neurais seriam capazes de prever variações de curto prazo nos preços de criptoativos.

Quais as habilidades necessárias para um cientista de dados?

Importante destacar que os dados coletados por algoritmos precisam ser limpos e analisados, daí a importância de um cientista de dados, que precisa desenvolver habilidades como análise estatística, conhecimento de linguagens de programação, tais como Python e SQL, além de ter boa intuição de dados e visão de negócios.

Estes profissionais estudam a estrutura de dados armazenados na blockchain, correlacionando-os com dados de diversas outras fontes, como aqueles oriundos de corretoras, indicadores financeiros do mercado tradicional, notícias e postagens em redes sociais. Seu trabalho contribui para a prevenção de fraudes, análise de comportamento do mercado e dos usuários de criptoativos e desenvolvimento de estratégias de investimento.

Quanto ganha um cientista de dados?

A média salarial, no Brasil, conforme pesquisas em sites de recrutamento, é de pouco mais de R$ 6 mil. Porém, de acordo com Márlyson Silva, CSO da Transfero, no mercado cripto a remuneração inicial é a partir de R$ 8 mil.

Se você deseja atuar na área, fique de olho nas vagas abertas na Transfero e também no programa de desenvolvimento de novos talentos da Transfero Academy. Envie seu currículo em nossa página de carreiras e visite nosso LinkedIn.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.