Com patrimônio estimado em US$ 1,9 bilhão e considerado pela Forbes um dos maiores bilionários do mundo, o CEO da Binance, Changpeng Zhao, afirma não utilizar moedas fiat, apenas crypto em seu dia a dia. 

Segundo ele, isso é possível utilizando o Binance Card, que pode ser usado como meio de pagamento em qualquer ponto de venda que aceite cartões. Zhao (ou CZ, como é conhecido) afirmou, em seu Twitter, que quando precisa usar moeda fiduciária, “converte apenas aquela quantia necessária para a transação em questão”. Antes dessa postagem, ele também já havia dito à Bloomberg que “provavelmente 100% de seu patrimônio está alocado em criptoativos”. Embora ele não detalhe o investimento, o bitcoin e o Binance Coin (BNB) são os principais.

“Vendi meu apartamento para comprar bitcoin”

A frase é de CZ, que conta ter vendido um imóvel avaliado em US$ 1 milhão e deixado seu emprego depois de conhecer o bitcoin, em 2013 – quatro anos antes de criar a Binance. Na época, ele trabalhou na Blockchain.info, onde conheceu melhor o mercado e acumulou conhecimentos.

Zhao contou ao Decrypt que, na ocasião da venda do apartamento, o bitcoin valia US$ 600. Assim, a transação resultou em, aproximadamente, 1.667 bitcoin, quantia na qual ele não mexeu até hoje.

A Binance foi criada por ele em 2017 e, em menos de oito meses, a empresa se tornou a maior corretora de criptoativos, em volume de negócios, no mundo.

CZ destaca plano de sucessão na Binance em coletiva de imprensa

Em setembro, durante coletiva de imprensa, CZ afirmou ter um plano de sucessão para a Binance. A corretora busca se tornar uma instituição financeira regulamentada e o executivo informou estar disposto a renunciar ao cargo.

A Binance vem sendo submetida a análises regulatórias em vários locais, segundo matéria do Valor. No Reino Unido, por exemplo, o regulador financeiro proibiu a empresa de realizar qualquer atividade regulamentada. Autoridades do Canadá, Itália e Japão também restringiram as atividades da Binance.

Quem é Changpeng “CZ” Zhao?

Nascido em Jiangsu, na China, CZ se mudou com a família para o Canadá, no início da década de 1980. Seu pai, que era professor, foi exilado do país.

Ele cresceu em Vancouver e passou pelos mais diversos empregos (como redes de postos de combustíveis e unidades do McDonalds) para ajudar a sustentar a família.

CZ estudou ciências da computação na McGillUniversity, em Montreal. Quando se formou, foi trabalhar na Bolsa de Valores de Tóquio. Depois desta experiência, entrou na Bloomberg, desenvolvendo um software para negociação de futuros. Em 2005, ele se mudou para Xangai, onde fundou um sistema de negociação para corretores, o Fusion Systems. Alguns anos depois, em 2013, ele conheceu o bitcoin e, desde então, tem trabalhado apenas com o universo crypto.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.