A maior stablecoin brasileira chegou à marca de 35 milhões de tokens emitidos, o que corresponde a R$ 35 milhões em BRZ em circulação no mercado de criptoativos.

Com esse volume, BRZ torna-se bem maior que as outras stablecoins brasileiras. A CryptoBRL (cBRL), segundo maior projeto, tem cerca de 400 mil tokens em circulação. Isso comprova uma consolidação de mercado e uma dominância do BRZ frente a outros projetos.

A principal corretora com circulação de BRZ é a FTX, com a quantia de 13,5 milhões de reais em liquidez na exchange, em múltiplos pares de criptoativos como o Bitcoin e o USDT. O BRZ tem como sua principal característica uma forte presença em plataformas internacionais.

Tokens BRZ emitidos mostram crescimento do mercado

“Esse grande volume de BRZ também comprova que, o uso de uma stablecoin, além de ser recomendado em muitos casos, é bastante prático para o brasileiro. Com BRZ, é possível movimentar saldos entre plataformas internacionais em segundos por meio da tecnologia blockchain, além de ser um dos mais sofisticados instrumentos de hedge para ativos digitais”, avalia o CEO da Transfero, Thiago Cesar.

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.
Um token pareado ao Real Brasileiro