Entre os dias 7 e 11 de novembro, a cidade de Lisboa, em Portugal, foi palco de vários debates envolvendo inovação, finanças descentralizadas (DeFi) e novas soluções no ecossistema Solana. A Breakpoint, primeira conferência internacional organizada pela Solana, contou com o patrocínio e participação da Transfero e foi realizada em três diferentes pontos da capital lusitana, trazendo ao público mais de 100 painéis e workshops técnicos.

“Nosso objetivo foi introduzir o BRZ nas soluções e mostrar ao público internacional que a stablecoin pareada ao real é a ferramenta perfeita para players internacionais acessarem o mercado nacional e, ao mesmo tempo, uma maneira de o brasileiro ter liberdade e autonomia para acessar plataformas internacionais de forma simples e descentralizada”, disse o founder e CMO da Transfero, Guilherme Murtinho.

O evento teve grande destaque na comunidade crypto internacional, com cerca de dois mil participantes.

2021: ano histórico para a Solana

A Breakpoint reuniu a comunidade e marcou um ano histórico para a Solana. O valor de mercado do token SOL (US$ 75 bilhões) é um marco fundamental, que posicionou o protocolo entre os destaques do mercado, ocupando a 4a posição entre os maiores criptoativos no ranking do CoinMarketCap, ultrapassando a ADA (Cardano). Por trás do sucesso da rede, estão os contratos inteligentes e as novas soluções descentralizadas, incluindo NFTs.

Entretanto, em entrevista ao Decrypt, Anatoly Yakovenko, cofundador do Solana, disse ser “muito difícil prever algo para além de duas semanas”, ao comentar as perspectivas para a rede. Assim, apesar das especulações, ao longo da conferência não foram feitos anúncios bombásticos sobre o futuro da Solana.

Um dos destaques do evento foi o anúncio de um fundo de US$ 100 milhões, liderados por um dos cofundadores do Reddit e o Solana Ventures.

NFTs são grandes oportunidades para o DeFi

Yakovenko também destacou o potencial das NFTs. “Existe um elemento muito profundo e social em crypto e as NFTs viabilizam isso”, posicionando essa modalidade de token como uma grande oportunidade para DeFi.

Sergey Nazarov, da Chainlink, também se mostrou otimista e destacou, durante o evento, que o DeFi deve continuar atraindo o interesse institucional e crescer ao longo de 2022.

Outro destaque da conferência foram os jogos baseados em crypto, reforçando o potencial das NFTs. Além do Axie Infinity, um dos games em destaque foi o Faraway, que arrecadou quase US$ 30 milhões no ecossistema Solana.

 

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.