Marcado por ser um ano em que a capitalização do mercado de criptomoedas quase triplicou, 2019 certamente está acabando com um balanço positivo para o setor. Nesse período o mercado passou a contar a participação de grandes empresas, como Facebook, Walmart e AirAsia. Além disso, as criptomoedas estão cada vez mais próximas do mainstream. E quais são as tendências das criptomoedas para 2020?

Confira algumas das expectativas de tendências para o mercado de criptomoedas:

Stablecoins ganham espaço

Um dos movimentos mais observados nos últimos dois anos foi o aumento da popularidade das stablecoins, o que deve permanecer. Atualmente, o tether é o líder nesse segmento. A moeda já tem hoje uma capitalização de mercado de US$ 4 bilhões. Ela é utilizada em pares de negociação importantes em dezenas de exchanges de criptomoedas em todo o mundo.

Além disso, 2019 foi o ano do lançamento do BRZ, a principal stablecoin pareada ao real brasileiro.

grandes empresas
Grandes empresas investindo em suas próprias criptomoedas

Esse ano foi marcado ainda pelo lançamento de stablecoins de grandes empresas de tecnologia e organizações financeiras multinacionais. Entre elas, o Facebook e o JPMorgan Chase, que anunciaram a criação de seus próprios tokens nativos. Com o lançamento do JPM Coin e da Libra previstos para o próximo ano, fica também a expectativa de saber se outras empresas seguirão essa tendência e criarão suas próprias criptomoedas.

Integrações Governamentais

A criptomoedas e a tecnologia blockchain têm chamado muita atenção de governos e bancos centrais, às vezes por questões opostas. Por um lado, alguns têm receio de adotar a tecnologia. Já outros, países como a Venezuela, decidiram lançar seus próprios tokens para driblar uma economia local fraca e escapar às sanções internacionais.

A China, por sua vez, declarou que o país deve acelerar a emissão de sua própria moeda digital para competir com a libra, do Facebook, como parte da rivalidade da “guerra tecnológica” com os Estados Unidos. Assim, as integrações governamentais devem ser uma das principais tendências para criptomoedas em 2020.

Ascensão e domínio de aplicativos

Outra tendência obervada em 2019 foi o aumento no número de usuários de aplicativos baseados em tokens, como o Brave Browser, Steemit e Alluva. Enquanto o Brave ultrapassou 8 milhões de usuários este mês e apresentou uma parceria com a Everipedia, a Steemit anunciou o Smart Media Tokens, uma nova criptomoeda dedicada aos empreendedores de conteúdo digital.

ecossistema financeiro
Criptomoedas como elemento principal no ecossistema financeiro

O ano foi marcado também pela entrada dos principais players do setor financeiro e de fintechs no setor de criptomoedas. Entre eles, o proprietário da Bolsa de Valores de Nova York e uma grande quantidade de empresas de mercados globais, como o CME Group.

Essas empresas, por exemplo, oferecem contratos futuros de Bitcoin, serviços de custódia e outras opções para investidores institucionais. Como resultado, grandes investidores, que eram uma minoria no mercado de criptomoedas, agora investem em grandes quantias de dinheiro.

Outras exchanges que estão direcionando os projetos para investidores credenciados nos Estados Unidos são a Coinbase, Kraken e Gemini. Diante do rápido crescimento do ecossistema de criptomoedas na última década, a expectativa é que esse seja apenas o início. Alterações regulamentares, novas tecnologias e a descoberta de novos casos de uso têm o potencial de influenciar e agitar significativamente o mercado. Com isso, o que podemos esperar é que continuem fazendo isso nos próximos meses e anos.

Com informações do Guia do Bitcoin

Caso tenha algum comentário ou contribuição para o PanoramaCrypto, entre em contato com a nossa Redação.